Viviane Alvarenga / Vegana pelo ecossistema e animais | VIVERDEQUÊ?
Fechar

Inscrição para o Curso: LEITES VEGETAIS - 10 NOV


6.jun
6.jun
Viviane Alvarenga / Vegana pelo ecossistema e animais

Olá a todos! Meu nome é Viviane Alvarenga, tenho 30 anos, sou nutricionista,  moradora de Belo Horizonte e sou vegana.

Tudo isso começou devido a minha grande preocupação com a preservação do meio ambiente como um todo. Associei que o consumo de carne afetava diretamente o ecossistema e isso me causou grande espanto. Como nunca gostei de carne, foi fácil abrir mão do churrasco e bifes do dia-a-dia. Então busquei me informar e fiz a transição, primeiramente, para o ovo-lacto-vegetarianismo, em maio de 2009. Quando se entra para esse universo vegetariano, você passa a pesquisar mais e mais e constata que o consumo de ovos, lácteos e mel não é inofensivo como a grande maioria pensa. A partir daí, por empatia aos animais, em novembro de 2015 me tornei vegana.
A transição para o veganismo não foi tão simples. Como uma autêntica mineira sempre adorei queijos e foi difícil parar de consumí-los, até porque o queijo é a principal saída para todo ovo-lacto-vegetariano quando está fora de casa (pão de queijo, pizza quatro queijos, pastel de queijo). Mas meu amor e responsabilidade para com os animais falou mais alto e então superei o desejo e hoje já não sinto mais falta, pois há substitutos para toda preparação onívora, inclusive queijos.
Como tudo isso aconteceu na epóca em que cursava Nutrição, me informei com mestres e busquei nutricionistas que fossem pró-vegetarianismo. O tema vegetarianismo é muito pouco explorado nos cursos de Nutrição e muitos profissionais da área saem do curso acreditando ser um estilo de vida nutricionalmente inviável, o que não é verdade!
O estilo de vida vegano trouxe pontos positivos para minha vida como o aumento do consumo de vegetais, grão integrais, proteínas de origem vegetal e oleaginosas, essenciais para uma alimentação equilibrada. Também passei a utilizar produtos de cuidado pessoal mais naturais, o que tem me feito bem.  Como nem tudo são flores, um ponto negativo foi a falta de opção de alimentos e preparações fora de casa. Ainda são poucos os lugares veganos ou que oferecem um cardápio especializado a esse público, o que me obriga a levar a minha comida para onde eu for.
Futuramente desejo reduzir o consumo de carboidratos no dia-a-dia. Se não  buscarmos uma alimentação equilibrada, iremos comer carboidratos em excesso, além do recomendado.
Para quem está na transição, sugiro que busquem os documentários “A carne é fraca” do Instituto Nina Rosa e para quem não consegue assistir cenas fortes,  “Engrenagem” do Instituto Nina Rosa e “Por eles” da Shirley Fraguas; os livros e site do Dr. Erick Slywitch, médico vegano que dá ótimas orientações. Há duas nutricionistas referência das quais eu admiro muito, que são a Silvana Portugal e Ana Paula Pacífico Homem, ambas daqui de BH. E para quem é de Belo Horizonte, indico os restaurantes e lanchonetes: Las Chicas, Villa Veg, Yan Shan Zay, Sanro, O Vegano e Veganza. Inclusive, no Veganza Empório Vegetariano, além de lanches, também se encontra inúmeros produtos de alimentos à produtos de cuidado pessoal, ideal para quem está na transição ou já é vegano.
Faço parte da família Veganza e nosso empório vegano está aqui pra facilitar a vida de quem é vegano, simpatiza, ou pensa em se tornar um. Nós oferecemos carnes vegetais, refrigerantes orgânicos, queijos vegetais, iogurtes, sorvetes, cookies, pipoca artesanal, desodorante natural, sabão de coco em pó, esmaltes, entre outros produtos veganos livre de exploração animal. Estamos localizado na Rua Fernandes Tourinho, nº 363, loja 08. Funcionamos de segunda a sexta de 9h às 21h e aos sábados de 10h às 16h. A lanchonete funciona todos os dias a partir das 12h. Venha nos fazer uma visita!



PESQUISAR:

Débora Campos - autora
apoie o blog viverdequê?
quer anunciar no viverdequê?