Manuela Marques / Ex-intolerante ao glúten | VIVERDEQUÊ?
Fechar

Inscrição para o Curso: LEITES VEGETAIS - 10 NOV


25.abr
25.abr
Manuela Marques / Ex-intolerante ao glúten

Olá! Meu nome é Manuela Marques, tenho 27 anos, sou gerente de vendas, moro em Ribeirão das Neves/MG e por 10 meses da minha vida sofri com a intolerância ao glúten.

No início de 2012 descobri a intolerância quando comecei a ter muita dor de estômago e apareceram manchas avermelhadas em todo o meu corpo (principalmente nas dobras), que coçavam muito. Procurei uma dermatologista, já que a alergia começou e se espalhou pela pele. Posteriormente procurei a ajuda de um alergista.

O diagnóstico demorou mais de um mês para ser constatado e foi difícil, pois os sintomas (manchas, dor no estômago, vomito, alergia) podem ser comuns em várias enfermidades e alergias alimentares.

Então, por aconselhamento dos médicos, fizemos alguns testes e, aos poucos, eliminamos alguns alimentos, até chegar ao glúten.

Normalmente, as pessoas intolerantes ao glúten apresentam os sintomas da doença logo na infância. No meu caso específico, os médicos me deram um diagnóstico de uma intolerância/alergia periódica, que pode ter sido desenvolvida pelo alto consumo de produtos que continham a substância em sua composição, como por exemplo, pães, bolos, chocolate, sorvetes e biscoitos.

Como o glúten é uma substância presente na maioria dos alimentos, eu precisei mudar radicalmente a minha alimentação.

Precisei adotar hábitos alimentares repetitivos, pois naquela época era muito difícil e caro encontrar produtos especiais que fossem livres do glúten. Nas refeições de café e lanche comia basicamente pão de queijo e produtos a base de polvilho e fubá.

Os preços eram fora da realidade. Um pacote de 500g de macarrão custava R$ 25,00, enquanto a mesma quantidade de um macarrão comum custava R$2,00. Quanto à qualidade, era muito boa. O sabor dos alimentos sem glúten não sofre alteração.

Na época me privava de muitas refeições em família, pois na prática é muito difícil se alimentar de produtos glúten free. Nos lanches na faculdade eu comia pão de queijo todos os dias. Era a única opção de salgado em lanchonetes. Era até motivo de brincadeira entre meus amigos. Kkkk.

Os médicos me aconselharam, depois de 10 meses do diagnóstico da doença, a ir introduzindo aos poucos os alimentos com glúten na minha rotina alimentar. E assim fui fazendo. Aos poucos fui voltando a consumir os produtos comuns e percebi que os sintomas não apareciam mais. Desde então, nunca mais apresentei os sintomas da alergia/intolerância. Porém, os médicos que participaram do tratamento não conseguem garantir que estarei livre para sempre dessa doença.

Hoje eu estou bem! Não apresento mais nenhum sintoma da alergia! Como agora estou livre da doença, dei uma “desatualizada” sobre produtos, blogs, livros etc. Mas na época o site que me ajudou foi o do Dr. Dráuzio Varella. E o local que eu encontrei algumas poucas opções de alimentos, foi o supermercado Verdemar.

Bom, é isso! Espero ter ajudado e contribuído de alguma forma. :)

 

WhatsApp Image 2017-04-18 at 17.20.54




PESQUISAR:

Débora Campos - autora
apoie o blog viverdequê?
quer anunciar no viverdequê?